Carros, 132 anos de paixão!

78

O primeiro veículo motorizado foi um carro de três rodas para uso comercial a gasolina, produzido em 1885 pelo engenheiro alemão Karl Benz, o motorwagen, pela Benz & Co., em Mannheim. O sistema de arranque era a manivela, e tinha potência de 0,8 cv, podendo atingir 18 km/h. Em Stuttgart, Gottlieb Daimler criava o primeiro veículo de quatro rodas a combustão interna que atingia a velocidade de 16 km/h.

71

A Exposição Universal de 1889, realizada em Paris, divulgou o automóvel para o mundo, pois até este momento, poucas pessoas os conheciam e o interesse era restrito.

 Em 1892, Henry Ford produziu seu primeiro Ford na América do Norte. Acima, o Ford T de 1909. O primeiro pneu para automóveis foi lançado, em 1895, pela empresa francesa Michelin.

Os ingleses tiveram que esperar para entrar no mercado devido à lei da bandeira vermelha (1862). O Lanchester foi o primeiro carro inglês, e, logo após dele, vieram outros como: Subean, Swift, Humber, Riley, Singer, Lagonda, entre outros. 

 Em 1904, na Inglaterra surgiu o primeiro Rolls Royce, a Itália surgia com Fiat, Alfa-Romeo. Na Alemanha a Mercedes-Benz e a Suíça e Espanha, com o luxuoso Hispano-Suiza.  Após a Seguinda Guerra, os automóveis eram mais compactos e fabricados em série.

O primeiro automóvel chegou ao Brasil no ano de 1893 e foi comprado pelo inventor do avião, Santos Dumont.

 O Brasil e América Latina entraram no jogo após a Segunda Guerra. Na década de 30, fábricas como a Ford e a General Motors, colocaram suas linhas de montagem no país. Em 1956, durante o governo de Juscelino Kubitschek as multinacionais automotivas começaram a montar aqui os automóveis. A pioneira aqui foi a Fábrica Nacional de Motores, que era responsável pela produção de caminhões pesados. E seguiram: automóvel JK com estilo Alfa-Romeo, Harvester, Mercedes-Benz do Brasil com seus caminhões e ônibus, a Scania-Vabis e a Toyota. E os mais conhecidos, projetados na Europa e EUA: Fusca, Corcel, Galaxie, Opala, Dart, DKW-Vemag, Willys-Overland. 

8076.jpg737279
Novos Encontros & Paixão Antiga

Os brasileiros são declaradamente apaixonados por carro e, muitas vezes, essa paixão passa de pai para filho e assim por diante, contagiando toda a família com esta sensação de resgate da história e do passado.
Entre as categorias dos colecionadores estão os Antigos, Turbinados, Tunados e Clássicos. A manutenção para manter um carro antigo não é nada barata e muitas vezes é preciso investir tempo, paciência e muito dinheiro. Entre as categorias dos colecionadores estão os Antigos e Clássicos.

 Kombis e Fuscas são extremamente populares e existem também os clássicos Variant, Jeep, Caravan, DKW Vemag Belcar, Puma, Gurgel, Dodge Charger, Karmann Ghia, Opala, F75, Landau e o potente Maverick! 

81.jpg

Aliás, a RedHelmet participa neste ano, pela primeira vez, do 14º ENCONTRO DE AUTOMÓVEIS ANTIGOS DE SÃO ROQUE, dias 27 e 28/5 e o tema principal escolhido é, ele mesmo, o incrível MAVERICK!

75

Se estiver por perto, visite o evento no Recanto da Cascata, São Roque – SP!

facebook.com/encontrodeautomoveisantigosdesaoroque

Abraços e até lá!

Anúncios

Como lavar seu carro a seco

produtoscloseupConfira os materiais necessários para efetuar uma excelente lavagem a seco:
– Produto ecológico de limpeza a seco;
– 2 Panos em microfibra limpos e secos para aplicação do produto;         – 2 Flanelas limpas e secas para polimento e brilho;    – Pincel para detalhamento (utilize nas rodas e nos frisos); – Caso deseje, utilize também um hidratante para plásticos externos e renovador de pneus.

Produto

RedHelmet é  um produto ecológico de limpeza a seco desenvolvido para ser utilizado em: carros, motocicletas, embarcações, aviões, helicópteros, cvaminhões, bicicletas e também instrumentos musicais. Sua alta qualidade promove ação de limpeza e proteção progressiva, pois seu uso frequente cria uma camada protetora de cristalização que mantém o brilho e diminui a aderência de sujeiras, tudo isso sem riscar e sem a utilizar água. Ele deve ser aplicado em toda a superfície do veículo, incluindo vidros, metais, plásticos, borrachas, rodas, preservando e aumentando a vida útil de superfícies em acrílico. Fórmula ecológica exclusiva e totalmente segura, podendo ser aplicada sob o sol, sem riscos de manchar ou queimar a pintura.

Panos

Recomendamos os panos em microfibra, de tamanho entre 40×40 cm e 40x60cm.

Pincel

Caso queira obter uma lavagem mais detalhada e de qualidade, use um pincel com cerdas macias, nunca cerdas duras! Utilize apenas pinceis com bordas de plástico e não metálicas.

Como executar a lavagem a seco:

Sempre comece a limpeza pelas partes superiores do veículo, tais como teto, colunas e vidros. Em seguida desça para as portas, capôs e laterais antes de seguir para as partes inferiores, para-lamas, caixas de rodas e finalmente os pneus. Caso o motor esteja muito quente, abra o capô e o deixe levantado, assim você contribui para seu rápido esfriamento antes de limpá-lo.
1. Mantenha o veiculo devidamente na sombra e com as peças frias; Caso deseje fazer a limpeza usando RedHelmet sob o sol, diminua o tamanho das áreas de aplicação do produto e passe a flanela imediatamente, assim você evita a evaporação.
2. Borrife o produto de Lavagem a Seco diretamente na área desejada, ideal em áreas 50x50cm. Lembre-se que um carro médio com sujidade moderada consome de 40 a 50ml para perfeita lavagem usando RedHelmet. Para outros produtos disponíveis no mercado nacional, siga as orientações do fabricante. Passe o pano de microfibra sobre a área borrifada e remova a sujeira sem utilizar força, só num sentido;
3. Em seguida, utilize a flanela seca para dar o acabamento e levantar o brilho;
4. Caso seu carro esteja muito sujo, se necessário, refaça o processo no mesmo local, sem aplicar força para evitar riscos.
Em alguns casos, a sujeira é mais difícil de remover. Pulverizar novamente o produto para Limpeza a Seco e deixe que o produto aja por alguns instantes e passe a flanela.

A lavagem a seco é ecologicamente correta, pois evita o desperdício de água. Limpa e protege seu veículo progressivamente e não necessita de local apropriado para a limpeza.

Todos nós sabemos pelo menos algo sobre a deterioração ambiental do planeta, sendo que a escassez crescente de água continua sendo um dos grandes e importantes problemas que nós continuaremos a enfrentar. Portanto, vamos fazer nossa parte enquanto cuidamos com carinho de nossos queridos carros e motos!

70

Boa lavagem, divirta-se e até breve! Abraços.

Que tal um saquê para esquentar e degustar?

58

Beber saquê é um ritual no Japão, e não é simplesmente uma questão de cultura, sede ou vontade de encher a cara. Saquê é apreciado para eliminar as preocupações e prolongar a vida, e será que é preciso outro motivo? Será que é por causa dele que os geralmente tímidos japoneses, são os melhores cantores nos karaokês? E olha que ele é feito basicamente de grãos de arroz e água!

No Japão, desde a antiguidade até os dias de hoje, beber saquê é um ritual milenar e os excessos são totalmente perdoados por milhares de anos de história.

Para respeitar a milenar tradição e ser servido adequadamente, levante o seu copo para receber a bebida, apoiando sua base com a mão esquerda e segurando-o com a direita. Lembre-se que você deve ser servido pois não é de bom tom servir a si próprio! E o mantenha cheio até o final da refeição.

Os tipos de saquê para você saber como escolher:
Junmai-shu – Este é o saquê mais puro, com arroz, água e koji, e que não sofre acréscimo de álcool. O arroz é “polido” de forma que perde a parte externa, conservando menos de 70% do seu volume original.
Honjozo-shu – Contém pequena quantidade de álcool etílico destilado, o que melhora o sabor, tornando o saquê mais suave e o arroz recebe o mesmo tratamento de Junmai-shu.
Ginjo-shu – O arroz é “polido” para conservar apenas 60% do seu formato original. Isso diminui a gordura e as proteínas e é fermentado a uma temperatura baixa por muito tempo.
Daiginjo-shu – Devido ao polimento, o arroz perde de 50% até 65% de seu volume original, este é um tipo de saquê que exige muito trabalho em cada nível do processo.
Namazake – Este não é pasteurizado, e deve ser guardado na geladeira.
Nigori-zake – Não é filtrado e tem aspecto leitoso, por causa da adição ou preservação de partículas de arroz ou koji por meio de uma filtragem rústica. Ele tem sabor pesado e é servido após as refeições.

Existem muitas marcas e tipos disponíveis para escolher, ou se preferir, deguste várias delas até encontrar seu favorito!

59

Kampai!

Homens também vão ao salão

57

A barbearia tradicional já foi considerada um lugar sagrado, um ponto de encontro para homens cortarem o cabelo e fazerem a barba à navalha enquanto fumavam seus charutos, bebiam e conversavam sobre assuntos como política, esportes, atualidades, e é claro, mulheres.
Com o surgimento da lâmina de barbear descartável, este tipo de espaço foi perdendo mercado e aos poucos desaparecendo.
Foi King Camp Gillette, funcionário da Companhia de Selos de Baltimore, em uma manhã quente de 1895, ao fazer a barba, ele teve um momento de inspiração e idealizou um aparelho que revolucionaria o ato de barbear para sempre. Percebendo que para se barbear, só a ponta da lâmina da navalha era necessária, pensou então em fabricar uma lâmina de aço pequena e descartável chamada safety razor. Muito mais prática e segura do que a navalha que sempre dependia de um amolador. Um novo sistema de barbear de longa durabilidade que utilizasse lâminas descartáveis.
Após anos tendo que recorrer aos salões unissex, as barbearias finalmente tem voltado com toda a força e prestígio para as grandes capitais. Veja abaixo algumas das melhores barbearias de São Paulo que valem muito sua visita!
* Barbearia Big Boss
Rua Madre de Deus, 530 – Mooca
Av Salgado Filho 342 – Guarulhos
Rua Capitão Manoel Rudge, 661 – Mogi das Cruzes
* Garagem Barbearia e Estética
Rua Professor Atilio Innocenti, 731 – Itaim Bibi
Avenida Agami, 183 – Moema
* Barbearia 9 de Julho
Rua Augusta, 1371 – Consolação
Rua Senador Paulo Egídio, 63 – Centro
Rua João Cachoeira, 894 – Itaim
Rua do Comércio, 40 – Centro
Rua Domingos de Morais, 1031 – Vila Mariana
Rua Purpurina, 299 – Vila Madalena
* Barbearia Corleone
Rua Doutor Renato Paes de Barros 390 – Itaim Bibi
Rua Nova Cidade, 26 – Vila Olímpia
* Barbearia Cavalera
Rua Oscar Freire, 1102 – Cerqueira César
* Barbearia Dr. Jones
Rua Bela Cintra 2.149 – Consolação
Have fun and look sharp my friend!